Crianças - Gênios

   Nos anos 1980, eu lia com frequência um pequeno periódico chamado Mensageiro da Paz. Uma publicação da Casa Publicadora da Assembleia de Deus. Numa das edições (confesso que não encontrei a data de publicação, nem o número do jornal, no meu arquivo), estava um pequeno texto com o título acima, que oportunamente reproduzo aqui na íntegra:
   ''Thomas Alva Edison aos 10 anos já inventava coisas que chamavam a atenção dos técnicos. Louis Pasteur, com a idade de 8 anos incompletos descobriu uma fórmula prática de manipular ácidos. Galileu Galilei, aos 17 anos deu ao mundo a lei do isocronismo do pêndulo. Franz von Listz tocava admiravelmente com a idade de 6 anos. Nicolau Copérnico já conhecia dezenas de estrelas aos 5 anos. Dante Alighieri, aos 7 anos de idade compôs imortal poema, dedicado a Beatriz.
   William Shakespeare, aos 12 anos já era um dos maiores dramaturgos da Inglaterra. George Washington, com a idade de 9 anos foi chefe político. Johann Wolfgang von Goethe escrevia em seis idiomas aos 15 anos. Ludwig van Beethoven deu concertos aos 6 anos. Johann Strauss, aos 18 anos já era um dos maiores compositores de valsas do seu tempo. Roger Bacon, com a idade de 8 anos era grande inventor, e falava quatro línguas. Herbert George Wells escreveu dois romances aos 12 anos. Carlos Luís Afonso Laveran aos 7 anos já se entregava a pesquisas de micróbios. Giovanni Vírginio Schiaparelli com a idade de 15 anos já era grande astrônomo. Gehard Armaner Hansen, o descobridor do bacilo da lepra, tornou-se bacteriologista aos 12 anos de idade. Henry Cavendish aos 6 anos já estudava a composição da água e do hidrogênio. Nicolo Paganini deu concertos ao violino com a idade de 4 anos. Denis Papin fez barquinhos aos 3 anos; um desses objetos o inspirou na construção do primeiro barco a vapor, em 1707. Alessandro Volta, ''Pai da pilha'', deu ao mundo um acumulador de energia aos 16 anos de idade. Arturo Toscanini dirigiu orquestras aos 14 anos de idade. Eurico Caruso já era grande tenor aos 9. Joseph Louis Lagrange tornou-se astrônomo e matemático aos 12 anos incompletos. Gustave Flaubert escreveu romances célebres aos 15. Emmanuel Kant já era filósofo com a idade de 9 anos. Gordon Byron, aos 13 anos de idade, escreveu poesias imortais''.
   Muito bom. Daqui a dois dias, mais uma vez, comemora-se o Dia da criança brasileira, e o autor do texto acima poderia tê-lo intitulado de: Crianças Miseráveis, Crianças Assassinadas, Crianças Analfabetas, Crianças Viciadas, Crianças Abusadas, Crianças Abandonadas, etc. Mas, preferiu fazê-lo para valorização humana, pela valorização humana, pela inteligência daqueles que, pela ciência ou arte, contribuíram para a grandeza da vida.
   Salvemos as crianças ou teremos um país sangrando cada vez mais pela dor que grassa de norte a sul, entre famílias destruídas pelo crime, pelo desamor, pela ausência da ética, da moral, das letras, da espiritualidade. Famílias que deixam de ser o núcleo de sustentação de sociedade, para ser estatísticas do mapa da violência generalizada.
   Para nada servirá o ECA - Estatuto da Criança e do Adolescente, com quase 300 artigos, o qual já é um adulto de 25 anos de idade, se não somos capazes de cumprir os preceitos constitucionais do artigo 5° da Carta Magna de 88.
   Eis aqui, palavras de alguém triste com esse cenário. Alguém que cumpre as suas obrigações, como milhões de outros brasileiros. Alguém que não espera o sol nascer para vê-lo, mas que acorda antes para vê-lo nascer. Alguém que (ainda) é movido pela esperança da mudança. Assim como se espera da pequena samambaia que extrai da pedra do jardim do nosso quintal, a seiva para florir, mesmo que de forma perene.
  
Tecnologia do Blogger.