Facetinhas Literárias II

   A proposta das Facetinhas é retratar os hábitos, atitudes, curiosidades e esquisitices de poetas, escritores, pintores, estadistas, sem denegri-los, é claro. Um leitor conhecido meu, ao tomar conhecimento da 1º edição, sugeriu uma 2º. Fiz uma busca no arquivo e encontrei estas:
   1. Os Sertões. O Euclides da Cunha (1866-1909), escreveu vários livros. Porém, Os Sertões, que retrata a Guerra de Canudos, é a sua principal obra, segundo os críticos. Na avaliação do professor Carlos Aberto Iannone, o livro pode ser considerado um verdadeiro poema épico em prosa, não somente por seu estilo, em que se sobressaem superlativos, farta adjetivação, mas também pela movimentação das massas e pelo ''sentido heroico da luta doa Jagunços contra os fatores adversos, o fatalismo, mesológico e a injustiça social'.
   2. Robinson Crusoé. Livro do escritor inglês Daniel Defoe (1660-1731), que transcreve quase rigorosamente o que aconteceu ao marinheiro inglês Alexander Selkirk. Contratado em 1704 como contramestre do navio Five Ports, ele liderou um protesto da tripulação contra as condições de vida a bordo, por isso, foi castigado pelo capitão que o abandonou numa ilha (no arquipélago chileno na altura de Santiago) desabitada do Pacífico. Entregue à própria sorte, o marinheiro sobreviveu por milagre, até ser resgatado, 5 anos depois, por um navio que o avistou. Em 1711, regressou á Inglaterra e pôs-se a viajar pelo país narrando suas peripécias. Acredita-se que o próprio Defoe tenha escutado o relato e resolveu fazer dele um livro. Em 1719 publicou A Vida e as Estranhas e Surpreendentes Aventuras do Marinheiro Robinson Crusoé.
   3. Agente 007. Em maio de 2008 foi comemorado o centenário do escritor inglês Ian Lancaster Fleming, criador da personagem James Bond. Estima-se que 100 milhões de livros foram vendidos em todo o planeta, e milhões de pessoas assistiram, pelo menos um filme do Agente 007.
   4. Fausto. Um dos mais belos livros da literatura mundial, Fausto é chamado ''poema do mundo'', por ser longo. Tem 12.111 versos e seu ator, o alemão Johann Wolfgang Von Goethe (1749-1832), levou quase 60 anos para conclui-lo.
   5. As 13 Óperas. O compositor alemão Richard Wagner (1813-1883) nasceu em 1813, cuja soma desses algarismos totaliza 13. Wagner compôs 13 óperas, sendo que a primeira delas estreou dia 13. A mais famosa de suas obras, ''Tannhauser'', foi terminada dia 13. O compositor-gênio morre em um dia 13.
   6. O Detetive. O escritor escocês Arthur Conan Doyle (1859-1930), famoso por conta dos seus contos e romances policiais, sendo sua criação máxima O Detetive Sherlock Holmes, hospedou-se numa estalagem em Passo Gemmi (Suíça). Enquanto ali descansava, decidiu escrever uma pequena história, usando o local como cenário, descrevendo um encontro entre pessoas que se odeiam, daí a origem de alguns personagens famosos no conjunto da sua obra.

Referências
1. Carlos Alberto Iannone
2. Donaldosn Garschagem, Revista Magazine Barsa/1999
3. Diário do AM, 25.05.08
4. Gazeta Mercantil s/d
5 e 6. A Crítica, 13/08/2005 - Olha o 13 aí!
Tecnologia do Blogger.