Lietta, a namorada

    No Brasil, comemora-se o Dia dos Namorados, em 12 de junho, véspera do dia de Santo Antonio, o Santo casamenteiro. Nos EUA, Canadá e Itália, dia 14 de fevereiro, em homenagem ao dia de São Valentino, padroeiro dos namorados.
     Os brasileiros fizeram sua primeira comemoração em 1949 com o slogan publicitário: "Não é só de beijo que se prova o amor", de João Dória, uma vez que junho era considerado um mês de baixas vendas para o comércio. 
     Vários têm sido os escritores, poetas, cantores, compositores, apresentadores de programas televisivos e outros profissionais, que falam sobre os namorados, em suas obras. O mestre Aurélio Buarque, por exemplo, define em seu Dicionário os vocábulos namorado, namorada e namorar. A poetisa portuguesa Florbela Espanca (1895-1930), sobre o tema, disse:
                   
                                             Li um dia, não sei onde,
                                             Que em todos os namorados
                                             Uns amam muito, e os outros
                                             Contentam-se em ser amados. 

    Os compositores cariocas Carlos Colla e Maurício Duboc, em A Namorada (1971),  escrevem estes versos:
   
                                             Você, que vem de dentro
                                              Da saudade que eu sentia,
                                              Da noite mal dormida
                                              Da minha fantasia...
                                              A namorada à minha espera,
                                              Meu refúgio, meu regresso,
                                              Minha vida, meu amor. 

    Vinicius de Moraes  (1913-1980), o poeta da paixão, segundo o escritor José Castello, escreveu canções, rimou versos e declamou poesias memoráveis sobre vários temas, o principal deles, o amor. O amor infinito, o amor efêmero; o perigo das paixões; o amor que invade os corações dos namorados. É dele o Soneto do Maior Amor, no qual estão estes versos, que reúnem os dois lados do eu-poeta: o sublime e o imperativo, assim: "Louco amor meu (...)/Fiel à sua lei de cada instante".
    Mas, é no poema Minha Namorada, que foi musicada por Carlos Lyra e converteu-se numa das mais belas canções brasileiras, que o Poetinha se supera em sentimentos, principalmente nos primeiros e últimos versos. Ei-los:

SE VOCÊ QUER SER MINHA NAMORADA
AH, QUE LINDA NAMORADA
VOCÊ PODERIA SER, SE QUISER SER
SOMENTE MINHA, EXATAMENTE ESSA COISINHA
ESSA COISA TODA MINHA
QUE NINGUÉM MAIS PODE SER...
                           (...)
OS SEUS OLHOS TÊM QUE  SER SÓ DOS MEUS OLHOS
E OS SEUS BRAÇOS O MEU NINHO
NO SILÊNCIO DE DEPOIS
E VOCÊ TEM QUE SER A ESTRELA DERRADEIRA
MINHA AMIGA E COMPANHEIRA
NO INFINITO DE NÓS DOIS.

    O seresteiro do amor, cantor e compositor Roberto Carlos, em 1981,  lançou a canção Amante à Moda Antiga, e numa das estrofes garante:

                                        Eu sou aquele amante à moda antiga
                                        Do tipo que ainda manda flores
                                        Apesar do velho tênis e da calça desbotada
                                        Ainda chamo de querida a namorada.

    No entanto, ao meu ver, foram os irmãos Mário Marcos e Antonio Marcos (1945-1992), compositor e cantor e compositor, respectivamente, que lançaram, originalmente, em 1972, o hino dos namorados: Como Vai Você. Todos os artistas que interpretam essa canção o fazem com muito sentimento. Mas, é na voz do próprio Antonio Marcos que o espetáculo se completa. Ele cantava - inclusive outras músicas - como a alma, ou seja, com o mais puro sentimento do amor, com emoção à flor da pele. A seguir, a íntegra de 
  
                                         COMO VAI VOCÊ

COMO VAI VOCÊ?

EU PRECISO SABER DA SUA VIDA!
PEÇA A ALGUÉM PRA ME CONTAR
SOBRE O SEU DIA.
ANOITECEU E EU PRECISO SÓ SABER
COMO VAI VOCÊ,
QUE JÁ MODIFICOU A MINHA VIDA,
RAZÃO DA MINHA PAZ JÁ ESQUECIDA
NEM SEI SE GOSTO
MAIS DE MIM OU DE VOCÊ!
VEM QUE A SEDE DE TE AMAR
ME FAZ MELHOR,
PRECISO TANTO ME FAZER FELIZ!
VEM. QUE O TEMPO 
PODE AFASTAR NÓS DOIS,
NÃO DEIXE TANTA VIDA PRA DEPOIS
EU SÓ PRECISO SABER:

COMO VAI VOCÊ?

    FELIZ Dia dos Namorados para todos os casais. Sejam os casais formados por ela e ela, por ele e ele, por ela e ele. Por todos que se amam, enfim. O poeta Caetano Veloso disse que toda forma de amor é válida. FELIZ Dia, principalmente para os adolescentes, para os jovens, é neles que o amor arde e a paixão queima, como decretara Camões. FELIZ Dia para todos os humanos, independente da idade, da cor da pele, do brilho dos olhos. FELICIDADE para todos aqueles que amam e adoram ser amados. Paz para que todos.Para que  possam desprezar s violência... FELIZ dia para todos que respeitam a mulher, o homem, a vida. Amanhã, pergunte a alguém: COMO VAI VOCÊ? Diga-lhe: PRECISO TANTO ME FAZER FELIZ! Portanto, VEM QUE A SEDE DE TE AMAR/ME FAZ MELHOR. Peça a esse alguém: NÃO DEIXE TANTA VIDA PRA DEPOIS/EU SÓ PRECISO SABER...
     Este artigo é dedicado, acima de tudo, a todos os que leem as minhas ideias e os comentários que venho fazendo sobre as ideias dos que aqui prestigio. Dedico também, ao belo e competente jovem casal W. G. Silva e D. X. Barros, que, segundo notícias por mim recebidas, está em algum lugar desde Brasil, aguardando por mais uma publicação do Portal para passarem os olhos, é claro. FELIZ DIA DOS NAMORADOS 2016!



     Referências
     1. Correio amazonense, Caderno aplauso, 08.06.2016
     2. Novo Dicionário da Língua Portuguesa, editora Positiva, 4. ed. 2009. pp. 1383 e 1384
     3. Vinicius de Moraes, Literatura Comentada, 1980, pp, 71/72
     4. Roberto e Erasmo Carlos, Amante à moda antiga , Discos CBS, 1981.

Tecnologia do Blogger.