Daisaku Ikeda, o mestre-guia

    
Daisaku Ikeda, 2010
       Em 2006, li um artigo assinado por Daisaku Ikeda (até então, não sabia quem era o autor), no qual, ele reclamava que que a educação japonesa estava em crise, e cobrava das autoridades, uma imediata reforma no setor:"A sociedade japonesa está repleta de materialismo e de uma escandalosa corrupção entre adultos. Numa sociedade carente de modelos que possam inspirar a próxima geração, é natural que a educação não funciona adequadamente". 
      Sua preocupação estava voltada para uma pesquisa feita no início dos anos 2000, com mais de 130 mil estudantes, cujo resultado era preocupante: a) UM em cada 290 alunos do nível elementar ( o fundamental no Brasil), "não deseja ir à escola"; b) UM em cada 40, no ensino médio, idem. Isto é, para cada turma de 40 matriculados, um não tinha interesse em estudar.
         Um ano depois dessa leitura, conheci na Zona Leste de Manaus (AM), uma escola estadual com o nome: "DR. DAISAKU IKEDA", novinha. Inaugurada recentemente. Meio intrigado, quis saber o por quê daquele nome: Quem era? Quando havia vivido? Descobri que o então governador Eduardo Braga lia muito as obras do mestre oriental, e por isso sugeriu o nome do mesmo àquele centro educacional. E mais: o homenageado estava vivo.
         Hoje, pouco mais de uma década depois da fundação da escola, há um projeto para mudar o nome para um dos três professores que lá trabalharam e já são falecidos. Tudo porque as Constituições Federal e Estadual, assim como a Lei Orgânica de Manaus, proíbem esse tipo de homenagem à pessoa viva.   No entanto, é só dar uma volta por Manaus para se localizar ruas, bairros, instituições, logradouros públicos, etc, com nomes de pessoas vivas (e espertas), sem contribuição cultural, educacional, científica alguma para a sociedade local ou nacional.   
      Mas, deixemos esses intrusos de lado e vamos ao que interessa. Trata-se de um centro educacional bonito, bem aparelhado e funcionando nos três turnos. Na entrada, colada à parede da Secretaria, há uma placa metálica, que, além da foto do educador, traz os seguintes dizeres:

                   "A grandiosa revolução humana de uma única pessoa irá um dia
                        impulsionar a mudança total do destino de um país e, além
                        disso, será capaz de transformar o destino da humanidade." 

     "Daisaku Ikeda nasceu em Tóquio, Japão, em 2 de janeiro de 1928, e graduou-se em economia pela Escola Superior Fuji. Pacifista e filósofo, é presidente da Soka Gakkai Internacional  (SGI), uma das maiores organizações não-governamentais das Nações Unidas.          
        Filho de beneficiadores de algas marinhas, as batalhas contra a saúde precária na infância e na juventude ajudaram Ikeda a desenvolver uma profunda consciência dos extremos desafios que o ser humano enfrenta na vida. 
        Em 1945, aos 17 anos, vivenciou o término da Segunda Guerra Mundial - que levou quatro de seus irmãos à frente de batalha e ceifou a vida do mais velho. O sofrimento da família e das pessoas em volta, causado pela terrível devastação deixada pela guerra, ficou gravada profundamente na vida do jovem Ikeda, levando-o a dedicá-la completamente para o estabelecimento de uma paz mundial duradoura. 
       No transcorrer dos anos, objetivando o intercâmbio entre os povos e o desenvolvimento de valores humanos que amem a paz. Ikeda fundou várias instituições educacionais e culturais como as escolas Soka (da educação) infantil a superior. O Museu Literário Victor Hugo, o Centro de Pesquisas para o Século XXI de Boston, o Instituto Toda (Jossei Toda - 1900-1958) para a paz global e pesquisa política, o Centro de Pesquisas Ecológicas da Amazônia, a Associação de Concertos Min-ON, o Instituto de Filosofia Oriental e o Museu de Arte Fugi de Tóquio, entre outras.   
        Além disso, por acreditar firmemente na força do diálogo e convicto de que um movimento popular centralizado nas Nações Unidas é a chave para criar a coexistência pacífica entre os povos, desde janeiro de 1978, Ikeda propõe soluções para questões dos refugiados das guerras, da proliferação e da destruição do meio ambiente, que apresenta para ONU anualmente em forma de propostas de paz.
       Leitor apaixonado, começou a compor poesia em tenra idade. Somado as vivências de sua juventude ao ardente desejo pela paz, Ilkeda, reconhecido mundialmente, é poeta laureado e escritor com obras traduzidas para mais de vinte idiomas e, desde 1993, é sócio correspondente da Academia Brasileira de Letras (ABL), ocupando a cadeira de número quatorze".
      Isso mesmo. Premiado dentro e fora de seu país, ele continua firme como presidente da Soka Gakkai. Por sinal, Soka, significa, literalmente, "criação de valores", com mais de 12 milhões de associados em 192 países e territórios, em janeiro de 2010, o pacifista lançou para o mundo "Proposta de Paz", em 34 páginas, sob o título: "NOVOS VALORES PARA UMA NOVA ERA". Nela, ele diz ser possível a existência da paz entre os povos, desde que não haja "perda de valores" humanos, devorados pela "cobiça" desenfreada, uma vez que "as maiores forças que levam ao desenvolvimento  da civilização moderna são a ciência e a tecnologia".  
 
Placa da escola 
      No último mês de janeiro, o educador completou 90 anos de idade, o qual mantém-se ativo, escrevendo e coordenando seu mais importante legado: a educação. "E ele próprio dedica-se a reforçar os fundamentos de uma cultura de paz duradoura, por meio de diálogos com personalidades e intelectuais de prestígio (3).
   O reconhecimento do seu esforço - que "não é mero idealismo utópico" - vem sendo outorgado por inúmeras entidades, diversas instâncias governamentais e universidades."  A SGI é hoje uma das mais importantes associações religiosas comunitárias do mundo formada apenas por leigos. 
       Sobre esta magnífica e gigantesca obra no curso de uma só vida, Daisaku escreveu, certa vez, com humildade e simplicidade: "Eu cumpri o juramento que fiz ao meu mestre. Eu cumpri o juramento que fiz aos meus companheiros. Eu cumpri todos os objetivos que lancei" (3).
         O nome da escola "Dr. Daisaku Ikeda", continua como está ou não?

     Pesquisa e texto: Francisco e Winnie Gomes

     Fontes
     1. Educação: espelho da sociedade, por Daisaku Ikeda, correio amazonense, 26.08.2006.
     2. Novos Valores, por Daisaku Ikeda, Seikyo Ltda, SP, janeiro de 2010.
     3. www. daisakuikeda.org./Daisaku Ikeda e os 70 anos de empenho incansável pela paz.
Tecnologia do Blogger.