Como está sua inteligência linguística?

            
Imagem: EvgeniT/Pixabay

     Recentemente ministrei uma aula sobre Altas Habilidades/Superdotação e expliquei sobre a teoria das inteligências múltiplas do psicólogo Howard Gardner. Essa teoria defende a ideia de que as pessoas apresentam diferentes estilos de aprendizagem, ou seja, há oito tipos de inteligência:

Linguística: pessoas com apresentam habilidades para as funções das palavras e da linguagem. Podemos exemplificar as pessoas que são escritoras, poetas, jornalistas, palestrantes, locutores, entre outros.
Lógico-matemática: essa inteligência tem destaque em pessoas das áreas de exatas, pois envolve um alto grau de raciocínio e pensamento lógico-científico. Por exemplo, o Stephen Hawking, um grande físico.
Musical: quem pensou que está presente apena em músicos, cantores e compositores, pensou errou. É fato que os sons e as múltiplas produções musicais envolve esse tipo de inteligência, mas pessoas não envolvidas com a produção musical tem sensibilidade para o ritmo, melodia e timbre, bem com a capacidade para organizar os sons de forma criativa.
Espacial: são habilidades para interpretar e transformar o ambiente em volta. Essa inteligência está presente em artistas, arquitetos, fotógrafos, designers, entre outros.  
Corporal: as pessoas com essa inteligência gostam de vivencias multissensoriais, ou seja, por meio de processos táteis ou cinestésicos. Está presente em  atletas, dançarinos, coreógrafos, mímicos, escultores, cirurgiões, artesãos, e outros.
Interpessoal: envolve habilidades para se relacionar com outras pessoas. Psicólogos e Assistentes sociais são exemplos de profissionais com essa inclinação.
Intrapessoal: são habilidades para se relacionar consigo mesmo de forma coerente e de compreender as próprias emoções, sentimentos e pensamentos. Pessoas com liderança apresentam esse tipo de inteligência.
Naturalista: a pessoa tem tendência para gostar das coisas naturais do mundo, ou seja, dos fenômenos de ordem natural. Essa habilidade encontra-se desenvolvida em estágios superiores em Naturalistas, Biólogos e Ativistas. Um grande exemplo para essa inteligência é Charles Darwin.
        
     Quando eu estava apresentando esse quadro de inteligências, especialmente sobre a Inteligência Linguística, fui lembrando de nomes de grandes escritores da literatura, e também, lembrei de uma notícia recente sobre o fechamento de 20lojas da Livraria Saraiva.
     
    Embora a teoria exemplifique pessoas envolvidas com o universo das letras, eu penso que a inteligência linguística é uma das básicas para as demais. É claro que não precisamos nos tornar poetas, cronistas, escritores, jornalistas, e etc., para desenvolvermos essa inteligência, pois precisamos de habilidades de leitura e escrita.
       
       Eu penso que a leitura é umas atividades que nos ajuda no desenvolvimento de nossa inteligência linguística. O ato de ler ajuda não apenas no processo de alfabetização, mas envolve desenvolvimento simbólico, imaginativo, artístico, argumentativo, entre tantos outros benefícios.
      
        Quando eu me deparo com a notícia de que livrarias estão fechando as portas no Brasil, a minha cabeça pensa, de forma automática: “É claro! Não temos o hábito de ler nesse país”. Pode ser que para algumas pessoas esse pensamento seja óbvio, mas, infelizmente, para alguns, essa notícia não representa nada. O fato de termos menos livrarias só reflete a sociedade que despreza a leitura.
    
     Se não temos leitores, não temos reflexões, não temos pensamento crítico, não temos fonte para pesquisar novas ideias, não temos inovação, não temos tecnologia, não temos habilidades para escrever, não temos habilidades para argumentar, não tem muitas coisas.

      Você pode dizer: “Winnie, eu não gosto de ler!”. E eu pergunto: “O que você gosta? Quais são seus interesses”? Essas duas perguntinhas podem ajudar a iniciar o hábito da leitura. Leia aquilo que você tenha interesse. Se você gosta de fofoca de celebridades, leia sobre isso; se você gosta de anime (desenho japonês), vá ler mangá (histórias em quadrinhos); se você gosta de culinária, vá ler livros de receitas; e assim por diante. O importante é ler.
       
     Reflita e pense em um pouco sobre sua inteligência linguística. Aproveite para desenvolvê-la, nunca é tarde, sempre há oportunidade para começar. Caso você não tenha condições financeiras para comprar livros busque a biblioteca de sua escola ou faculdade, ou frequente a biblioteca pública de sua cidade. Se você quiser adquirir livros com o preço mais acessível, eu recomendo os sebos ou pegar emprestado com algum amigo. Viu, sempre há solução, basta vermos as possibilidades. Desde já, desejo uma ótima rotina de leitura.



Texto: Winnie Gomes