Os livros e a leitura na terceira idade

Na última terça-feira (29) foi comemorado o Dia Nacional do Livro. Pensando nesta importante data, irei relatar um projeto que foi desenvolvido pelo Instituto Federal da Paraíba (IFPB), campus Campina Grande.

A Professora e Pesquisadora Aparecida da Silva Xavier Barros, desenvolveu em 2017 com o apoio de sua equipe, as Coordenadoras, Adriana Rodrigues Pereira de Souza e Thalyne Keila Menezes da Costa, e dos integrantes: Maria Aparecida Pereira da Silva Sousa, Larryce Tuane Alves de Souza, Maêlly Cristinne Ventura, Maria Clara Ferreira Rodrigues, Maria Eduarda Martins Marques, Maria Helena Pereira de Oliveira Araujo, Rafaela Ferreira de Lima, e Sabriny Pereira Bezerra), um projeto de leitura para os idosos, intitulado “Posso ler pra você? Vivendo a inclusão por meio da leitura num centro para idosos”, foi desenvolvido no Instituto São Vicente de Paulo, em Campina Grande (PB). O objetivo foi propiciar aos idosos momentos de cultura e entretenimento através de atividades coletivas envolvendo leitura de histórias e poemas, músicas e outras atividades afins.

Aparecida relatou para nós que

"a leitura tem caráter transformador quando faz parte das experiências de vida dos indivíduos. São vários os motivos pelos quais uma pessoa lê: algumas pessoas buscam na leitura o caminho para novas descobertas e para aprimorar seus conhecimentos; outras buscam a emoção que esta atividade provoca; há também aquelas que procuram uma conversa consigo mesmas, um momento reflexivo, dentre outras motivações. Todavia, para muitos idosos a leitura pode representar um lazer (prazer) impossível, talvez por causa das dificuldades para enxergar ou até mesmo pelo próprio afastamento dos livros".

O interessante do projeto é que o ato de ler não ficou restrito somente aos livros, mas foi pensada sobre as múltiplas possibilidades de leitura, como a música, dança e teatro. Além disso, a cultura nordestina fez parte das atividades. O projeto desenvolveu 5 encontros com os idosos:

Oficina Cantosfoi utilizado músicas populares do Nordeste e a leitura de poemas do livro “Cante Lá que Eu Canto Cá”, de Patativa do Assaré (1).

Oficina LugaresO Coco do pé de manga, do CD/livro de Jessier Quirino (2), foi uma das inspirações para esta oficina. 

Oficina Cheirosbuscou-se apresentá-los através de uma música com coreografia criada pelo grupo, mas eles puderam ser sentidos nas frutas, nos perfumes e nos temperos selecionados para esta atividade. E, ainda, foram demonstrados juntamente com as imagens do livro “Olfato” (4).

Oficina Bichos: foi feita a encenação da obra “Os animais têm razão” do autor Antônio Francisco (3) e realizada a escuta dos sons e a leitura dos textos e das imagens do livro Fazenda Dó Ré Mi (5). 

Oficina Amores: foi um encontro de despedida, com direito a músicas cantadas coletivamente.


Nada melhor do que comemorar o Dia Nacional do Livro com um projeto inspirador desses, o qual possibilitou atividades de leitura, música, dança e teatro para os idosos. Nós, do Facetas, desejamos que mais atividades como estas sejam realizadas com o público idoso para promover inclusão social, promoção e prevenção de saúde, e bem-estar subjetivo.

Parabéns para Aparecida e todos os envolvidos no projeto. Espero que o projeto seja inspirador para todos os leitores do Facetas.

........

Nota útil: Nós do Facetas, Parabenizamos a professora Aparecida que foi aprovada no Doutorado em Educação Matemática e Tecnológica (EDUMATEC) da UFPE. Nosso propósito na ciência, e nosso maior ato de rebeldia, é produzir conhecimento para a comunidade científica, e, principalmente, para a nossa sociedade. Desejamos sucesso nesse novo ciclo de vida.


Texto: Winnie Barros

Referências
1. ASSARÉ, P. Cante lá que eu canto cá. A filosofia de um trovador nordestino. 15ª Ed. Petrópolis: Vozes, 2008.
2. CIRANDA CULTURAL. Olfato. Barueri/SP: Ciranda Cultural, 2006. (Coleção Baby Sentidos)
3. ______. Fazenda Dó Ré Mi. Barueri/SP: Ciranda Cultural, 2014. (Coleção Para Ler, Ouvir e Gravar - Livro Sonoro)
4. QUIRINO, J. Coco do pé de manga. CD/livro Papel de bodega. Recife – PE: Bagaço, 2013. 128 p. Complemento:            CD-AUDIO.
5. FRANCISCO, A. Os animais têm razão. Fortaleza -  CE: Editora IMEPH, 2011.
6. Imagens: Acervo pessoal da pesquisadora.

Postar um comentário

1 Comentários

  1. Maravilhoso texto. Maravilhosa ideia para trabalhar com os idosos. Que mais projetos como esse sejam criados em prol da terceira idade. 👏👏👏👏👏👏

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário...